07/10/2020 17h28

Análises de Competitividade dos setores de água, aguardente e cerveja são apresentadas durante videoconferência

A Secretaria de Desenvolvimento (Sedes) acompanhou a apresentação das Análises de Competitividade dos setores de água mineral, aguardente e cerveja artesanal durante videoconferência, na última sexta-feira (02), com a participação da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes) e do Sindicato da Indústria de Bebidas em Geral no Estado do Espírito Santo (Sindibebidas-ES). Os dados apresentados pelos setores estão previstos na legislação do Programa de Desenvolvimento e Proteção à Economia do Espírito Santo (Compete-ES).

De acordo com o secretário de Estado de Desenvolvimento, Marcos Kneip, a apresentação da Análise de Competitividade é uma ocasião em que os segmentos têm acesso à realidade dos setores no Espírito Santo. “A pesquisa é uma contrapartida prevista no Contrato de Competitividade firmado entre os sindicatos da indústria e o Governo do Estado, em que é apresentado o panorama do setor, a fim de monitorar sua capacidade de competir em âmbitos local, nacional e internacional”, explicou.

Segundo o levantamento, elaborado pelo Instituto de Desenvolvimento Educacional e Industrial do Espírito Santo (Ideies), entidade do Sistema Findes, em 2019, do total de vendas do setor de água mineral, 82,2% foram destinadas para o Espírito Santo, e outras 17,8% ocorreram para outros estados. Para as empresas signatárias do Compete, o faturamento bruto aumentou 6,6% em relação ao ano anterior. Os principais fatores para o aumento do faturamento foram o aumento nas vendas, ampliação de carteira de clientes e treinamento de equipe. 

Além disso, as empresas do setor de água mineral investiram R$ 600 mil em 2019, principalmente, para a aquisição de máquinas e equipamentos, ações de marketing e ampliação da área produtiva. Já em 2020, o valor aproximado destinado a investimentos é cerca de R$ 4 milhões.

No setor de cervejas artesanais, o levantamento aponta que, em 2018, havia 12 empresas e 63 empregos formais no Espírito Santo. Os municípios capixabas que se destacaram na geração de emprego e na quantidade de estabelecimentos industriais ligados ao setor estão: Domingos Martins, Serra e Vitória. Já o setor de aguardente e bebidas destiladas concentrou 28 empresas em 2018. O número de vínculos formais passou de 133 em 2017, para 138 em 2018, registrando um aumento de 3,8%. Entre os municípios capixabas que se destacam na geração de emprego e na quantidade de estabelecimentos industriais ligados ao setor estão: Viana, Castelo e Aracruz.

A subsecretária de Estado de Competitividade e Projetos Estruturantes, Rachel Freixo, ressaltou que as apresentações dos indicadores são fundamentais para o monitoramento dos incentivos tributários. “As contrapartidas apresentadas anualmente pelas beneficiárias do Compete-ES são fundamentais para o acompanhamento do grau de eficiência e eficácia das políticas públicas tributárias adotadas, bem como evidencia a relevância do programa para a competitividade econômica do Estado”, disse Rachel Freixo.

Texto: Carolina Moreira

Informações à Imprensa

Assessoria de Comunicação da Sedes/Ipem

Andreia Foeger 

(27) 3636-9707 - 99942-9537 - 3636-9708

andreia.foeger@sedes.es.gov.br 

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard