05/07/2018 14h28

Governo do Estado inaugura Centro de Pesquisa, Inovação e Desenvolvimento Eliezer Batista da Silva

Ciência, Tecnologia e Inovação para a implantação de ações estratégicas para o desenvolvimento sustentável do Espírito Santo. Esse é o objetivo do primeiro Centro de Pesquisa, Inovação e Desenvolvimento do Estado, o Cpid. A solenidade de inauguração do empreendimento, localizado no Morro da Companhia, em Cariacica, aconteceu na manhã desta quinta (05).

Com um investimento total de mais de R$ 27 milhões, o espaço é formado por sete laboratórios equipados com tecnologia de ponta, onde pesquisadores capixabas poderão desenvolver pesquisas e projetos em áreas estratégicas para o desenvolvimento do Espírito Santo.

Durante a solenidade, o governador Paulo Hartung destacou a importância estratégica do Centro de Pesquisa, Inovação e Desenvolvimento servir como instrumento convergente entre o Poder Público, a Academia e o Setor Produtivo capixaba. Ele citou como exemplo de bons resultados de atuação conjunta, episódios da Zika, febre amarela e falta d’água. Hartung anunciou que Eliezer Batista dará nome ao novo Centro de Pesquisa. “Um verdadeiro visionário conectado com as novas ondas de desenvolvimento. Parabéns à família. Essa é uma homenagem dos brasileiros e capixabas. Este nome vai servir de mobilização da ciência e do poder público”, disse.

O governador destacou que a obra vai impactar a realidade do Estado. “Uma obra muito importante. São quase R$ 30 milhões de investimentos que irão mudar a realidade do município de Cariacica, porque uma estrutura como essa vai atrair investimentos na área tecnológica. Também vai impactar a realidade do Espírito Santo. Aqui temos sete laboratórios com equipamentos únicos no Brasil. Se estamos vivendo em uma sociedade do conhecimento e saber este é um espaço ideal para falar de futuro. Aqui pode ser um ponto de encontro que está faltando para derrubarmos os muros virtuais que separam nossos acadêmicos e pesquisadores da iniciativa privada e dos Governos que precisam da ciência para enfrentar os desafios”, destacou.

Para a secretária da Secti, Camila Dalla Brandão, a entrega do empreendimento significa um grande avanço para a comunidade científica capixaba: “Esse é um marco para o desenvolvimento científico e tecnológico do Estado que me traz muita emoção. Falamos muito de parques tecnológicos e ambientes inovativos, e entregar o Cpid hoje para o Estado, é sem dúvida, um grande passo para o desenvolvimento dos ideais que serão trabalhados no Centro: pesquisas, desenvolvimento, inovação e tecnologia. Não só pelo prédio, que é inovador, mas também pelos laboratórios e as pesquisas que serão desenvolvidas neles”

O Centro é uma entrega do Governo do Estado para as comunidades científica e empresarial capixabas que visa atuar como um espaço de apoio à inovação. Será um ambiente para o desenvolvimento de pesquisas e parcerias estratégicas na área de forma nacional e internacional.

“O Cpid é o resultado de um convênio firmado entre o Estado do Espírito Santo, Fapes, Iema, Ifes, Ufes e a Finep. O convenio teve como propósito a implantação de um “Centro de Pesquisa, Inovação e Desenvolvimento” no Espírito Santo. O Centro figurará, a partir de então, como um ativo estratégico para o desenvolvimento sustentável do Estado do Espírito Santo e se constituirá, na prática, como um centro de apoio à inovação. O CPID representa um capítulo específico na trajetória de estruturação do nosso sistema local de inovação”, explicou o diretor presidente da Fapes, José Antonio Bof Buffon.

O Centro

O Centro é fruto de uma parceria entre a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep); do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC); do Governo do Estado, por meio da Secretaria da Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional (Secti); da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes) e do Instituto Estadual de Meio Ambiente (Iema); do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes) e da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes).

 A implantação do Cpid vai propiciar a criação e melhorias de produtos e processos para aumentar a competitividade do setor produtivo. Além de proporcionar uma relação entre os pesquisadores do Estado com os de todo país e até do exterior. O Centro atuará com foco nas áreas de Meio Ambiente, Tecnologia de Equipamentos, Tecnologia Industrial Básica (TIB) e Tecnologia de Informação e Comunicação (TIC).

O Instituto de Obras Públicas do Espírito Santo (Iopes) foi o responsável pelo gerenciamento da obra de construção do Centro.

Estrutura

O Cpid conta com uma área administrativa e com uma área técnica, onde foram implantados sete laboratórios para a realização de pesquisas científicas e projetos de desenvolvimento tecnológico:

 

 LABORATÓRIO

OBJETIVO

COORDENADOR

INSTITUIÇÃO

 

CIDIG

 

 

Implantação do Núcleo de Planejamento e Análise do Desempenho para Redes Multimídia: aplicação no contexto de Cidades Digitais

 

 

Prof. Maxwell Monteiro

 

IFES

 

ELEM

 

Desenvolvimento de pesquisas científicas, tecnológicas e de inovação na área de tecnologia de equipamentos

 

 

Prof. Marcelo Segato

 

UFES

 

INDCONTROL

 

Implantação de Pesquisa e Implementação de Técnicas Avançadas de Diagnóstico e Controle Aplicados a Processos Industriais do Espírito Santo

 

 

Prof. Celso Munaro

 

UFES

 

LABENDEN

 

Laboratório de Ensaios Não-Destrutivos

 

 

Prof. Marcelo Camargo

 

UFES

 

LACAR

 

Laboratório de Caracterização Física, Química e Microbiológica

 

 

Prof. Sérvio Tulio Cassini

 

UFES

 

NAA

 

Núcleo de Análise Ambiental

 

 

Neyval Costa Reis Júnior

 

UFES

 

NIADES

 

Núcleo de Informações sobre Água e Desenvolvimento Regional

 

 

Prof. Edmilson Teixeira

 

UFES

 

O Centro possui um total de área construída de 3.664 m², em um terreno de 16.442 m², que poderá atender a futuras ampliações. Toda a construção foi realizada em estrutura metálica sem o uso de lajotas e com placas cimentícias com drywall por dentro. Uma inovação do empreendimento.

Outro destaque na obra do CPID são os reservatórios, que possuem capacidade para armazenar 80 mil litros de água da chuva, que serão utilizados na manutenção da área verde do espaço. No prédio também será instalado um sistema de energia fotovoltaica no primeiro semestre de 2019, por meio de placas solares que armazenam a energia solar e a convertem em energia para uso no empreendimento.

O Centro também foi todo construído para a melhor utilização da luz solar para economia de energia. Brises, uma espécie de quebra sol, foram implantados nas fachadas para o controle da incidência solar na parte interior dos laboratórios de forma que proteja os bens materiais, sem perder a ventilação.

 

Funcionamento

Dos sete laboratórios, três – Lacar e Cidig – já estão montados em condição de uso e o restante aguarda a chegada de equipamentos. A Secti e a Fapes trabalham para que no primeiro semestre de 2019 o Centro esteja em total funcionamento.  

 

Informações à Imprensa

 

Assessoria de comunicação da Secti

Samantha Nepomuceno

(27) 3636-1822 / 3636-1819

samantha.goncalves@secti.es.gov.br

comunicacao@secti.es.gov.br

 

Assessoria de comunicação da Fapes

Informações à Imprensa

Fernanda Magalhães

comunicacao@fapes.es.gov.br

(27) 3636-1867

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard