26/06/2015 19h28 - Atualizado em 17/02/2016 15h04

Shell reafirma investimentos no Espírito Santo

No próximo ano, o bloco BC-10, Parque das Conchas, localizado no litoral Sul do Espírito Santo, entrará na terceira fase de desenvolvimento. Foi o que afirmaram os representantes da Shell ao governador Paulo Hartung, em reunião realizada nesta sexta (26), no Palácio Anchieta, como forma de reafirmar os investimentos da companhia no setor de petróleo e gás no Estado.

O  BC-10, que em março deste ano atingiu a marca de 100 milhões de barris de óleo produzidos, entrará em nova fase que deverá chegar ao primeiro óleo no primeiro trimestre de 2016. Sete novos poços foram perfurados como parte dessa terceira fase de desenvolvimento e essa perfuração foi concluída mais de 100 dias antes do previsto, ainda em 2014.

O governador Paulo Hartung gostou da boa notícia. "Entendemos a importância de notícias como estas que mostram que, apesar de um cenário de restrições na economia, temos investimentos que alavancam o nosso desenvolvimento".

De acordo com o presidente da Shell no Brasil, André Araujo, a companhia produz atualmente cerca de 50 mi barris de petróleo por dia no Estado. "Continuamos investindo e nossa relação com o Estado sempre foi muito boa. Em 2014 iniciamos a segunda fase do BC-10 e agora estamos investindo na fase três. As perfurações têm sido mais rápidas que o previsto, o que nos garante economia de dinheiro para continuar investindo".

O secretário de Estado de Desenvolvimento, José Eduardo Azevedo, comemora a boa notícia. "O setor de petróleo e gás é forte no Espírito Santo, por isso é importante termos notícias de que uma empresa como a Shell mantém os investimentos no Estado que podem gerar boas oportunidades para fornecedores capixabas".

O projeto

A Shell descobriu quatro campos no bloco BC-10, que receberam os nomes Argonauta, Ostra, Abalone e Nautilus, e formam o chamado Parque das Conchas. O bloco está localizado na Bacia de Campos, litoral do Espírito Santo, a aproximadamente 110 quilômetros da costa.

O FPSO Espírito Santo é a plataforma utilizada no Parque das Conchas e pode ser considerada o "coração" do projeto. Com mais de 330 metros de comprimento, a embarcação foi fabricada em Cingapura e tem capacidade para processar diariamente 100 mil barris de petróleo e 1,4 milhão de metros cúbicos de gás natural.

Dados sobre o projeto:

Campos: Abalone, Ostra, Argonauta e Nautilus
Localização: Bacia de Campos
Lâmina d´água: 1.500-2.000 metros
Participação: Shell 50% |ONGC 27% | Qatar Petroleum 23%
Gravidade do óleo: 16º - 24º API

Diferenciais:
• O Parque das Conchas é o primeiro projeto em que todos os campos são desenvolvidos com base no sistema de separação e bombeio submarinos de óleo e gás;
• A profundidade da água trouxe a necessidade de redução do peso e desenvolvimento de risers com flutuadores - tubos flexíveis com quilômetros de extensão que ancoram o FPSO;
• A geologia dos campos com formações dispersas demandou a utilização de poços horizontais a fim de otimizar a produção;
• Para manter o fluxo do óleo pesado, o FPSO, com capacidade de gerar 68 megawatts de potência, é responsável pela alimentação de energia para os sistemas de separação e bombeamento de alta pressão em águas profundas através de grandes umbilicais elétricos.

Informações à imprensa:

Assessoria de Comunicação da Sedes
Fabíola Zardini
27-36369708 / 9 9942 9537
fabiola.ribeiro@sedes.es.gov.br
Marco Valério Magalhaes
27 – 3636-9707/ 9 8817 4824
marco.magalhaes@sedes.es.gov.br

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard